Câmara municipal de Nova Resende MG A+  
A-  
A 
Buscar no site:

Reunião ordinária em 29 de outubro


Em 29/10/2018 - Reunião ordinária em 29 de outubro

Destaques da reunião ordinária no dia 29 de outubro

 

LIMPEZA NO CEMITÉRIO

Foi apresentada indicação ao Executivo, assinada por todos os vereadores, dispondo sobre a limpeza e manutenção da instalação do cemitério público, considerando a péssima condição e degradação do local causando riscos à saúde das pessoas que frequentam o local. É comum acontecimentos que causam perigo às pessoas que visitam seus entes face ao acúmulo de água nos vasos, construções de túmulos inacabados, dentre outros fatos.

O vereador João Lourenço da Silva fez um breve comentário da indicação, para que o prefeito tome providências urgentes na limpeza do cemitério, considerando a proximidade com o Dia de finados. Também agradeceu a presença dos membros da Acinor e do Secretário Municipal de Saúde (Anderson).

 

QUALIDADE DO CAFÉ

O vereador Lucimar Madeira parabenizou o cidadão Ronaldo Reis Madeira, morador do bairro Divisa, por ter ser agraciado entre os vinte classificado na melhor qualidade do Café do Brasil, bem como todos os produtores classificados. Foi o primeiro concurso da cooperativa Coopervitae, sendo de grande importância para a cidade. A cooperativa é da própria cidade e, segundo o vereador, está para aprimorar ainda mais o bem estar de todos os produtores de café da região. Relatou que é vice-presidente da mesma o qual também está para unir forças em buscas de incentivo e melhoria na qualidade do café. Lucimar também aproveitou para agradecer o Secretário Municipal de Estradas e Rodagem (Hélio), pelos serviços realizados no bairro Divisa.

 

DEPUTADOS

O vereador Alex de Godoi Saborito parabenizou o Secretário de Saúde pelo trabalho que vem realizando em prol da comunidade. Também agradeceu a presença dos membros da Acinor, desejando que a visita ocorra por mais vezes para ficarem aptos de todos os projetos aprovados pelos vereadores. Em nome do deputados Renato Andrade e Cassio Soares, agradeceu os votos obtidos por eles, sendo que estão à disposição do povo de Nova Resende.

 

FESTA DO CAFÉ

O presidente Zezé Cruz parabenizou a Emater, que juntamente com a Coopertae, realizou o primeiro concurso de café de qualidade do município. Também parabenizou os produtores agraciados. Informou que o evento contou com as presenças do deputado Emidinho Madeira, Presidente da Cooxupé, entre outras autoridades, prestigiando a iniciativa de grande importância para o município que é de uma região que o clima tudo ajuda a produzir o café de qualidade. Desejou que venham mais concursos e que os produtores da cidade sejam premiados. O presidente ainda fez um convite aos vereadores e familiares e toda população de Nova Resende e região para prestigiar a Festa do Café que vai iniciar no dia 01 até o dia 04 de novembro em prol ao Hospital Regional do Câncer.

 

SECRETÁRIO ESCLARECEU

O Secretário Municipal de Saúde, Anderson Cesar da Costa, usou a tribuna e prestou esclarecimentos de fato ocorrido no Hospital Santa, a pedido do vereador Lucimar Madeira. O Secretário explicou que foi feito uma denúncia no Ministério Público, sendo que o pai relatou que seu filho após dois dias de internação estava recebendo medicamentos com prazo de validade vencido há mais de 05 meses. Que “imediatamente eu tomei as providências para retirar meu filho do hospital e o levei para a cidade de Passos.  Sendo que após nova medicação obteve um quadro de saúde estável”. Tendo o Secretário Anderson realizado um relatório esclarecendo o fato. Declarou: “Pois bem, em um primeiro momento vale ressaltar que, embora possa haver medicamentos fora do prazo de validade em um estabelecimento hospitalar, haja vista que adquiridos em grandes quantidades para atender grande demanda, a possibilidade de sua administração a pacientes é praticamente inexistente, já que a verificação do prazo de validade dos mesmos é realizada em 03 etapas, em 03 momentos distintos: 1°: Todos os medicamentos adquiridos são conferidos e lançados no programa Global Software pelas farmacêuticas do estabelecimento, constando todos os seus dados, como nome, dosagem, lote, quantidade, e prazo de validade. O referido programa de computador controla, além do estoque, a validade dos medicamentos, emitindo alertas para os usuários quando o prazo de validade está próximo de se esgotar, possibilitando às farmacêuticas que priorizem sua utilização antes do esgotamento do prazo, ou procedam ao seu descarte. 2º: Independente do alerta emitido pelo programa Global Software, as farmacêuticas do Hospital Municipal Santa Rita realizam mensalmente a conferência de todos os medicamentos em estoque na farmácia e nos periféricos, como pronto socorro, centro cirúrgico e posto de enfermagem, onde também são mantidos medicamentos, fazendo anotações e substituindo ou priorizando os medicamentos com prazos de validade mais próximos. 3º: O(a) enfermeiro(a) ou técnico(a) de Enfermagem responsável pela medicação, no momento de sua aplicação, obrigatoriamente confere os chamados 05 certos da enfermagem, sendo eles: 1 - Paciente Certo; 2 - Medicamento Certo; 3 - Dose Certa, 4 - Hora Certa; 5 - Prazo de Validade Certo. Assim, antes de aplicar a medicação, o profissional de enfermagem confere o prazo de validade, sendo que, estando o mesmo expirado, procede ao seu descarte e substituição. Conforme noticiado, todas as etapas de fiscalização são realizadas, sendo praticamente impossível a administração de medicamento vencido em qualquer paciente. Tendo que, para isso, ocorrer a infeliz coincidência de haver falha em todas as 03 etapas. No caso o que realmente ocorreu foi que o paciente foi internado neste estabelecimento no dia 24 de setembro de 2018, encaminhado pela Dra. Audrey Lemos Faria, ao qual relatou que o mesmo encontrava-se com febre há 04 dias e diarreia mucosanguinolenta, apresentando desidratação grau II. Internado passou a ser tratado pelo pediatra Dr. Sebastião Versiani, que prescreveu SGF100ML livre, que foi aplicado pela técnica de enfermagem Marilda Gomes Avelar, tendo alertado o pediatra que o acesso venoso estava com difícil gotejamento. Posteriormente, a técnica de enfermagem passou a preparar o (SG5’)/0-4- ADICIONAIS), também prescrito. Que seria aplicado após o término da primeira medicação. Tendo preenchido a etiqueta e a colado na bolsa de soro. Colocando-a na mesa ao lado do paciente para posterior aplicação, no momento em que passou a verificar os 05 certos da enfermagem, acima descritos, quando percebeu que a medicação estava vencida. Ato continuo, a técnica deixou a bolsa na mesa ao lado do leito, para não criar qualquer tipo de alarde, e reportou o fato a sua chefe imediata, que dirigiu-se até o leito do paciente e verificou estar realmente com prazo de validade vencido a referida medicação, descartando-a de imediato no lixo. Como bem podemos observar, a medicação NÃ0 FOI APLICADA no paciente, faltando com a verdade em todas as suas alegações do representante. Frise-se que o próprio Representante no corpo da Representação, afirma que o medicamento foi deixado em cima da mesa do quarto, não relatando ter sido tal medicamento aplicado em seu filho. Aliás, a simples analise da fotografia anexa a representação colabora com o fato de que o soro não foi aplicado no paciente, eis que A BOLSA DE SORO ESTÁ CHEIA E LACRADA. Ora não é nenhum crime possuir medicamentos fora do prazo de validade em um estabelecimento hospitalar, e sim utilizá-los nos pacientes que deles necessitam, o que por óbvio não ocorreu no caso em questão.  O Representante falta com a verdade novamente, ao alegar que: “imediatamente eu tomei as providências para retirar meu filho  do hospital e o levei  para a cidade de Passos, sendo que após nova medicação obteve um  quadro de saúde estável.” Conforme noticiado, o paciente foi internado no dia 24/09/2018 e, após receber o tratamento adequado, obteve alta médica somente no dia 26/09/2018, conforme comprova Relatório de Enfermagem em anexo. Como se observa, o Representante não tomou nenhuma providência para tirar seu filho do hospital, como afirma e sim o paciente recebeu alta médica no dia 26/09, por apresentar melhora em seu quadro clinico, e não mais inspirando cuidados médicos. É evidente a má fé do Representante ao imputar ao Hospital Municipal Santa Rita e a seus colaboradores, condutas que sabidamente não existiram, pois, repita-se, o soro representado na fotografia anexa NÃO FOI ADMINISTRADO AO PACIENTE. Ainda, caso realmente se importasse o Representante com os pacientes atendidos neste estabelecimento, teria o mesmo reportado o fato administração do hospital ou a equipe de enfermagem que atendia o seu filho, mas ainda assim não o fez, preferindo recorrer ao MP e a Câmara Municipal dos Vereadores, quase 01 mês após o ocorrido, com o único intuito de prejudicar o estabelecimento e Administração Municipal, sabidamente com  fins políticos. Tendo o vereador Lucimar participado que fez a convocação do Secretário Municipal de Saúde para que o mesmo esclarecesse para os vereadores o que realmente houve, onde o qual foi cobrado para tomar providências sendo fato muito importante onde trata de saúde, pois não podemos ficar à mercê de boatos temos que prestar esclarecimentos à população porque somos cobrados.

APROVADOS

Entrou na pauta de discussão e votação, a proposta de emenda ao projeto de Lei 041/2018 “que regulamenta a realização de feiras itinerantes intermunicipais no município de Nova Resende”, de autoria do vereador Lucimar Madeira. Este vereador argumentou que a proposta de emenda é para aumentar os dias que as feiras poderão vir à cidade, uma vez que não está prejudicando a população, nem os comerciantes. Pois em conversa com os representantes da Acinor todos concordaram com essa emenda, uma vez que vão ter mais dias para realização.  Em seguida, a proposta de emenda foi aprovada em única votação, por unanimidade.

Na sequência, foi colocado em discussão e votação, o projeto de Lei 041/2018 “que regulamenta a realização de feiras itinerantes intermunicipais no município de Nova Resende”. O vereador Lucimar afirmou que o projeto é para regularização das feiras uma vez que todos   tem o livre acesso desde que cumpram com todas obrigações, onde tem muitos dias do ano para realizar a feira. O vereador João Lourenço também endossou as palavras do vereador Lucimar uma vez que é somente regularizando, onde não está prejudicando nem os comerciantes, nem a população.  Colocado em votação, acrescido da emenda aprovada anteriormente, o projeto foi aprovado por unanimidade.

Também foi discutido e votado o projeto de Lei 50/2018 “que regulamenta a realização de feiras municipais promovidas pelo Poder Público Municipal, por entidades educacionais de ensino regular ou públicas ou privadas, associações de classe e/ou categorias do município de Nova Resende. O vereador Lucimar argumentou que o projeto é para regulamentar a feira livre da cidade sendo de suma importância para todos. O projeto foi aprovado por unanimidade. 

Também foi aprovado por unanimidade, o projeto de Lei 051/2018 “que altera o Inciso XII do artigo da Lei Municipal 1826/2016 que trata sobre o parcelamento do solo rural para fins de chacreamento no município de Nova Resende”. O vereador Lucimar argumentou que o projeto regulariza a implantação de tratamento de esgoto sanitário para chacreamento, sendo de suma importância e parabenizando o Executivo pelo projeto.

(Fonte: Ata Oficial do Legislativo)